Mortification

Hoje eu venho trazendo mais um classico da cena cristã do metal:

Mortification é uma banda australiana de Metal Extremo, formada por Steve Rowe, Cameron Hall e Jayson Sherlock em 1990 a partir da separação da Lightforce. É uma banda pioneira no cenário do Metal Extremo. Mortification não tem um estilo definido, uma vez que o proprio Steve Rowe falou em uma entrevista que a proposta da banda era fazer um hibrido das influencias criando algo em torno do Death, Thrash e até mesmo do Doom Metal. Em suas letras são abordados temas totalmente cristãos e objetivos, falando de historias da bíblia, guerra espiritual, como conseguir o perdão de Deus, testemunhos de fé e ter uma postura embasada na Palavra diante desse sistema que dita as regras deste mundo.

O Mortification é o tipo de som “primitivo”, ou seja, algo na linhagem da velha escola do Death/Thrash notando-se facilmente a pegada Hard Core que é muito contrastante no Death/Thrash Old School, já que o HC é a escola do Thrash e do Death. Porem, conforme o tempo foi passando e a banda foi seguindo a proposta inicial de fazer um hibrido de influencias, houve uma serie de mudanças, tanto de integrantes, como tambem de estilos musicais. Pra tu ter uma idéia, em albuns mais recentes já rolou até do Mortification tocar algo na linhagem mais do Metalcore e talz.

Os primeiros albuns da banda são de um estilo mais brutal, algo mais em torno do Death Metal e do Thrash, aquela bateria azeda, riffs de guitarra bem rapidos e um baixo bem “estalado” e lindo. A exemplo disso temos os albuns Break The Curse(1990), Mortification(1991), Scrolls of the Megilloth(1992), Post Momentary Affliction(1993). Pessoalmente, esses são os meus favoritos.

Curiosidade:

  • O album Triumph of Mercy lançado em 1998, foi baseado nas experiências pelas quais a banda passou em 1996 e 1997, período em que Steve teve leucemia, o que o deixaria fora de atividade por um ano e meio. Esteve próximo da morte várias vezes, mas conseguiu vencer a doença. Isso tudo aconteceu, apesar de os médicos lhe darem apenas algumas horas de vida e de um transplante de medula aparentemente fracassado. Pra honra e glória do Senhor nosso Deus, Steve Rowe foi curado do câncer no sangue,  e até hoje ta ai mandando o som.
  •  Megilloth são Cinco Rolos(Rute, Ester, Cantares, Eclesiastes e Lamentações) que eram tidos como livros santos e reverenciados no judaísmo, sendo lido cada um deles em uma respectiva festa judaica, apontando assim para seus significado comemorativo. Exemplo; o livro de Ester era lido na manha da festa do Purim lembrando assim do grande livramento nos tempo de exilio em Susã, capital do reino medo-Perça do rei Assuero nos tempos Bíblicos, cerca de 485 Ac., como também era de costume na manhã de comemoração da festa de pentecostes, ser lido o livro de Rute, o de cantares ou cântico dos cânticos na Páscoa, o de Eclesiastes na festa do Tabernáculo.
E agora, o SOM né?

Membros

Formação atual

  • Steve Rowe – vocal e baixo(1990-Atual)Membro Fundador
  • Adam Zaffarese – bateria(2000-2003,2009-Atual)
  • Josh Riveiro – Guitarra Principal (atual)

Ex-integrantes

  • Damien Percy – bateria (2005-2008)
  • Jeff Lewis – guitarra
  • Phil Gibson – bateria (1994)
  • Jayson Sherlock – bateria (1990-1993)
  • Cameron Hall – guitarra (1990)
  • Michael Carlisle – guitarra
  • George Ochoa – guitarra (convidado)
  • Dave Kellogg – guitarra (convidado)
  • Jason Campbell – guitarra (convidado)
  • Bill Rice – bateria (convidado)
  • Keith Bannister – bateria (1996-1999)
  • Lincoln Bowen – guitarra (1996-2001)
  • Mike Forsberg – bateria (2003-2005)
  • Dave Kilgallon – bateria (2008)

Discografia

  • 1990 – Break The Curse
  • 1991 – Mortification
  • 1992 – Scrolls of the Megilloth
  • 1993 – Post Momentary Affliction
  • 1993 – Live Planetarium
  • 1994 – Blood World
  • 1995 – Primitive Rhythm Machine
  • 1996 – The Best of Five Years
  • 1996 – EnVision EvAngelene
  • 1996 – Modification – A Tribute to Steve Rowe and Mortification
  • 1996 – Noah Sat Down & Listened to the Mortification – Live EP While Having a Coffee
  • 1996 – Live Without Fear
  • 1998 – Triumph of Mercy
  • 1999 – Hammer of God
  • 2000 – Ten Years Live Not Dead
  • 2001 – The Silver Cord is Severed
  • 2002 – Ten Years: 1990 – 2000 Power, Pain and Passion
  • 2002 – Relentless
  • 2004 – Brain Cleaner
  • 2006 – Erasing The Globin
  • 2007 – Live Humanitarian
  • 2009 – The Evil Addiction Destroying Machine
  • 2010 – Break the course (relançamento)
E pra terminar um coversinho que o Mortification tirou da banda Bloodgood.

God Bless!

2 respostas em “Mortification

  1. Ah, eles são MUITO bons.
    Acho o som pesado demais, não é todo dia que eu tô com vontade de escutar.
    Mas acho que mesmo quem não gosta, deve pelo menos respeitar. Os caras são corajosos, foram pioneiros no metal, quando ela era dominado pelos não cristãos. E além disso, possuem uma qualidade sonora inegável!

    • Podes ccrer, no mínimo tem que ser muito respeitados tanto pela postura, como pelo som e pela influencia deles nas gerações seguintes. Eu pessoalmente acho muito lindo o som deles \o. Nunca enjoou de ouvir Scrolls of The Megilloth, Distarnish Priest, Bathed in Blood, Human Condition, Grind Planetarium, Blood Sacrifice, Brutal Warfare…. muito massa *-*

Sinta-se a vontade para falar !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s