Amigos de Deus, amigos para Deus

Ame a Deus sobre todas as coisas. Ame ao seu amigo tanto quanto você se ama, não mais, não menos. Seja paciente. Esteja pronto para respirar fundo e contar até 10, 50, 100 antes de responder. Seja gentil. A intimidade não dá aval para ignorancia ou para “qualquer” tipo de brincadeira. A intimidade não dá ao seu amigo o dever de aguentar tudo de você. Seja maduro e nunca espere exatamente o mesmo em troca. Se isso ocorrer, que bom. Se não, você faz parte da regra e não da exceção. Seja pronto para ouvir, tardio para falar e, principalmente, para se irar. Seja sincero, tipo, em TUDO. Mesmo que isso te leve a uma discussão ou, até mesmo, a uma briga. O Deus que os uniu é A Verdade. Como vc poderia não ser verdadeiro? Reconheça-se em seu amigo. Existe um pouco de vc nele, como existe um pouco dele em vc. Ambos tem defeitos, alguns aparentemente insuportaveis, portanto, cuidado com seus sentimentos, especialmente com o orgulho. Vc não vai estar errado sempre, mas também não acertará sempre. Não se exalte num desentendimento. E nao os tema. Amigos se desentendem também. Os apóstolos se amavam, eram amigos, e se desentendiam. É na hora da fraqueza que o amor brota. Se for ciumento, que seja um ciúme saudável. Não como a maioria dos possessivos diz numa desculpa esfarrapada e visivelmente mentirosa, mas que seja realmente saudável. Um ciúme que lembre ao seu amigo que vc se importa, sente falta, cuida e, logicamente, precisa da atenção dele às vezes. Um ciúme que te lembre que o que importa mesmo é aquela pessoa ser importante, e não sua vontade de ter uma atenção exclusiva. Sejam mais que amigos, sejam irmãos em Cristo. Orem juntos/juntas. Compartilhem dores e alegrias. Conversem sobre o Pai de vocês, pois sem isso, todo o resto é vão. Valorizem o tempo que tiverem a sós e conversem. Não procurem coisas sofisticadas, pois é na simplicidade que reside a beleza: uma piada, comer brigadeiro de panela, conversar sobre as “paixonites”, planejar coisas, confidenciar, um filme, dormir, musicar, um rólé pela cidade… Não tema em demonstrar o que sentes, mas não tente ser alguém que vc não é nem tente transformar seu amigo. Cada um tem sua maneira própria de demonstrar amor. Nunca, NUNCA diga “eu te amo” se isto não for uma verdade a rimbombar, ecoar, fazendo-se a cada dia mais sólida e quase palpável em sua vida. Não se diz “eu te amo” como quem diz “Bom dia”. Lembre-se que Deus te amou incondicionalmente e que, apesar de ser como vc é – e vc sabe que, no fundo, vc n é tão bom assim – Ele te ama, te perdoa todas as vezes que vc falha, tem paciencia, é misericordioso, nunca se alegra no seu mal mesmo que vc mereça o castigo. Da mesma forma, ame, perdoe, suporte, importe-se. Atrevam-se, vc e seu amigo, a serem reconhecidos pelo amor. Que outros possam lhes olhar e dizer “Vcs se amam né?”, que possam comentar “Parece que se conhecem há muito mais tempo”, que possam pensar “Talvez exista mesmo amor nesse mundo.”, que possam olhar para vcs e, por fim, concluir: “Não se amam como nós dizemos amar; não são amigos como nós costumamos ser; eles são IRMÃOS, filhos do Rei, criados pelo Amor e mantidos por Ele. Eles são de Cristo. Eles se amam como Ele os amou”.Busque, mesmo sendo imperfeito, amar como Cristo te ama. Eis a única “fórmula” possível para uma verdadeira, sólida e saudável amizade.

PS: à minha melhor amiga, Jéssica Soares, a quem serei eternamente grata por me ensinar tudo isto e por me amar – se fosse possível ao humano, seria como ela – incondicionalmente. Te amo, Irmã.

Crendo no Eterno.

Sinta-se a vontade para falar !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s